Scientific Research and Reviews


Caracterização Sócio Demográfica, Clínica, Terapêutica E Qualidade De Vida De Usuários Com Diabetes Mellitus

Research Article of Scientific Research and Reviews Caracterização Sócio Demográfica, Clínica, Terapêutica E Qualidade De Vida De Usuários Com Diabetes Mellitus Silva L.L.S.B.¹; Gonzaga I.A.A.S.²; Santos E.K.M.³; Silva L.N.M.4; Santos E.C.B.5 Acadêmica do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Pernambuco. Brasil; 2 ,3Enfermeiras pela Universidade Federal de Pernambuco. Brasil. 4Acadêmica do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Pernambuco, 5Doutora em Enfermagem pela USP. Professora Adjunta da Universidade Federal de Pernambuco. Brasil. Orientadora. O Diabetes mellitus (DM) é uma doença que apresenta como característica principal a hiperglicemia, resultante de defeitos na ação da insulina, na secreção de insulina ou em ambas1. Uma pesquisa aponta que há diferença no domínio do DM de acordo com o local de moradia: zona urbana ou zona rural. No Brasil, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), a prevalência do DM é maior entre os residentes da zona urbana (3,99%) em relação àqueles da zona rural (2,97%)7. Em um estudo realizado na China, a menor prevalência de diabetes na zona rural está relacionada à subnotificação dessa doença, o que pode estar relacionado ao pouco conhecimento dessa população em relação às suas doenças e demais condições de saúde8. Conforme a Organização Mundial de Saúde a qualidade de vida diz respeito: “a percepção do indivíduo em relação a sua vida num contexto cultural dentro do sistema em que ele está inserido e em relação a seus objetivos, suas expectativas, seus padrões e suas preocupações”11. Dessa forma, e levando em consideração as necessidades de cada região demográfica, o presente estudo objetivou realizar uma caracterização sócio demográfica, clínica e terapêutica, além de avaliar a qualidade de vida dos usuários do sistema único de saúde, com diabetes mellitus de uma unidade de saúde da família localizada na zona rural do município de ...

CRIAÇÃO DO PROTOCOLO DE VALIDAÇÃO DE MODELOS ANATÔMICOS ARTESANAIS PARA O ENSINO SUPERIOR DA ANATOMIA HUMANA

Review Article of Scientific Research and Reviews CRIAÇÃO DO PROTOCOLO DE VALIDAÇÃO DE MODELOS ANATÔMICOS ARTESANAIS PARA O ENSINO SUPERIOR DA ANATOMIA HUMANA Barros D.G.L¹, Carvalho M.E.T2, Costa M.A.S3, Marques A.K.C.S4; Silva T.M5, Carvalho R.P6 1Graduação em biomedicina, Universidade Federal de Pernambuco – UFPE 2,4Mestranda, Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas; 3Graduando em Biomedicina, Universidade Federal de Pernambuco – UFPE; 5Graduado, Universidade Pernambuco – UPE; 6Mestre, Programa de Pós-Graduação em Neuropsiquiatria e Ciências do Comportamento A anatomia humana é uma das bases do ensino das ciências da saúde, definida como o estudo da constituição e desenvolvimento do ser humano no nível macroscópico e microscópico1. No Brasil, o ensino da anatomia humana nas universidades sofre muitas defasagens pela dificuldade de aquisição de peças anatômicas, o que resulta na criação de modelos anatômicos artesanais para sanar a falta de material acadêmico². Os modelos anatômicos são representações simplificadas de sistemas orgânicos, auxiliando o aluno no processo de aprendizagem e permitindo que consigam desenvolver as competências necessárias para a formação profissional³. Porém, a validação desses modelos segue padrões particulares para cada universidade. Sendo assim, de que forma é possível garantir uma eficácia para todos os modelos que são produzidos no Brasil, já que estes modelos aplicam seus próprios métodos de validação? A forma mais viável é através da validação, já que ela tem como meta assegurar a qualidade final de um produto4. Ele visa auxiliar o professor e os monitores a supervisionarem a evolução do ensino pelos alunos dos diferentes cursos e, portanto, os professores devem aplicar o protocolo ao longo do semestre para diferentes sistemas humanos. Desta forma, o objetivo deste trabalho é a elaboração de um protocolo que permita a validação de modelos anatômicos de baixo custo, verificando a eficiência educacional dos modelos produzidos. Palavras-chave: CRIAÇÃO DO PROTOCOLO DE VALIDAÇÃO DE MODELOS ...

A Invisibilidade Do Princípio Da Integralidade Na Política Nacional De Atenção Integral À Saúde Do Homem

Review Article of Scientific Research and Reviews A Invisibilidade Do Princípio Da Integralidade Na Política Nacional De Atenção Integral À Saúde Do Homem João Pedro Sobral Neto¹, Bárbara Angélica Bispo Fernandes do Nascimento², Carla Coutinho da Silva³, Tatiana Cristina Nascimento Ramos de Souza Araújo4, Talita Helena Monteiro de Moura5, Carolina Piedade Morais de Freitas Soares Silva6. 1. Biomédico. Residente Multiprofissional em Saúde Coletiva pelo Instituto Aggeu Magalhães – IAM/FIOCRUZ-PE. 2. Enfermeira. Residente Multiprofissional em Cuidados Paliativos pelo Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira – IMIP. 3. Enfermeira. Residente Multiprofissional em Oncologia e Cuidados Paliativos pelo Centro Universitário Tabosa de Almeida – ASCES-UNITA. 4. Enfermeira. Gerente da Enfermaria em Cuidados Paliativos do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira – IMIP. 5. Enfermeira. Coordenadora de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde do Jaboatão dos Guararapes. 6. Enfermeira. Superintendente de Atenção à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde do Jaboatão dos Guararapes. A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem tem como objetivo facilitar e ampliar o acesso com qualidade da população masculina às ações e aos serviços de assistência integral à saúde no Sistema Único de Saúde. O presente estudo tem por objetivo analisar os aspectos que levam à não integralidade da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Para sua realização, a pesquisa foi dividida em dois momentos. O primeiro de leitura dos documentos oficiais do Ministério da Saúde acerca da política e o segundo de consulta à artigos científicos sobre a mesma. Observou-se que a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem não foi efetivada na prática assistencial e que, seus princípios e diretrizes são empregados de forma pontual. Palavras-chave: Integralidade; Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem; Sistema Único de Saúde ...

Acupuntura Como Método Complementar Nas Reabilitações Fonoaudiológicas: Revisão Sistematica

Review Article of Scientific Research and Reviews Acupuntura Como Método Complementar Nas Reabilitações Fonoaudiológicas: Revisão Sistematica Santos L.M.S.¹; Pereira M.E.M.² ¹Pós-Graduanda em Naturologia – Estratego; ²Docente/Mestre em Educação para o Ensino na Área de Saúde do Centro Universitário de João Pessoa/UNIPE. A Acupuntura é uma tecnologia de intervenção em saúde que aborda de modo integral e dinâmico o processo saúde-doença no ser humano, podendo ser usada isolada ou de forma integrada com outros recursos terapêuticos. Originária da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), a Acupuntura compreende um conjunto de procedimentos que permitem o estímulo preciso de locais anatômicos definidos por meio da inserção de agulhas filiformes metálicas para promoção, manutenção e recuperação da saúde, bem como para prevenção de agravos e doenças¹. No Brasil, a Acupuntura foi introduzida há cerca de 40 anos. Em 1988, por meio da Resolução Nº 5/88, da Comissão Interministerial de Planejamento e Coordenação (Ciplan), teve as suas normas fixadas no atendimento nos serviços públicos de saúde. Vários conselhos de profissões da saúde regulamentadas reconhecem a Acupuntura como especialidade em nosso país, e os cursos de formação encontram-se disponíveis em diversas Unidades Federais¹. Observa-se que há uma forte tendência de manutenção do crescimento das consultas em acupuntura, o que vem contribuindo para o crescimento dos atendimentos em acupuntura no país é a existência de profissionais acupunturistas não-médicos². Segundo a resolução nº272/2001 do Conselho Federal de Fonoaudiologia, a acupuntura, quando corretamente utilizada, é considerada mais uma técnica terapêutica complementar a ser utilizada pelo fonoaudiólogo em sua prática clínica. Poderá utilizar em sua pratica desde que apresente ao Conselho Federal de Fonoaudiologia: Título, diploma ou certificado de conclusão de curso específico patrocinado por entidade de Acupuntura, de reconhecida idoneidade científica e educacional3. Desta forma a prática milenar chinesa pode ser aplicada como complemento às terapias fonoaudiológicas. Quando utilizada adequadamente a ...

Dr. Prakash Goudanavar
Professor and Head, Department of Pharmaceutics, Sri Adichunchanagiri College of Pharmacy

Dr. Alfred DACI
Polytechnic University of Tirana, Mathematical and Physical Engineering Faculty

Dr. Mehmet Fatih Karaaslan
Statistics Department, Yildiz Technical University, Turkey

Dr Sherif A. Younis
Analysis and Evaluation Department, Egyptian Petroleum Research Institute (EPRI)

Dr. Saroj Kumar Ghosh
Department of Zoology, Bejoy Narayan Mahavidyalaya

Dr. Rahul Singh
DIVISION OF PATHOLOGY , ICAR- Indian Veterinary Research Institute

Dr. Srikanth Boinapally
Department of Radiology, School of Medicine, JHU

Assist. Prof. Ihsan Habib Dakhil
Assistant Professor, Chemical Engineering Department, Engineering College, Al Muthanna University

Dr. MUNISH KUMAR SHARMA
Senior Research & Development Engineer (New Materials Development), Honeywell UOP, India Technology Centre

Dr Prem Kumar Seelam
Environmental and Chemical Engineering Research Group, Faculty of Technology, P.O. Box 4300, 90014 University of Oulu, Finland

Dr. Eng. Hamid Ali Abed AL-Asadi
Department of Computer Science, Faculty of Education for Pure Science, Basra University

Dr. M. Kenan Dosoglu
Duzce University, Technology Faculty, Electrical-Electronics Engineering, Duzce, Turkey

Manuscript Title: The title should be a brief phrase.

Author Information: List full names and affiliation of all authors, including Emails and phone numbers of corresponding author.

Abstract: The abstract should be less than 500 words. Following abstract, a list of keywords and abbreviations should be added. The keywords should be no more than 10. Abbreviation are only used for non standard and long terms.

Introduction: The introduction should included a clear statement of current problems.

Materials and Methods: This section should be clearly described.

Results and discussion: Authors may put results and discussion into a single section or show them separately.

Acknowledgement: This section includes a brief acknowledgment of people, grant details, funds

References: References should be listed in a numbered citation order at the end of the manuscript. DOIs and links to referenced articles should be added if available. Abstracts and talks for conferences or papers not yet accepted should not be cited. Examples Published Papers: 

1. Avinaba Mukherjee, Sourav Sikdar, Anisur Rahman Khuda-Bukhsh. Evaluation of ameliorative potential of isolated flavonol fractions from Thuja occidentalis in lung cancer cells and in Benzo(a) pyrene induced lung toxicity in mice. International Journal of Traditional and Complementary Medicine, 2016; 1(1): 0001-0013. 
2. Vikas Gupta, Parveen Bansal, Junaid Niazi, Kamlesh Kohli, Pankaj Ghaiye. Anti-anxiety Activity of Citrus paradisi var. duncan Extracts in Swiss Albino Mice-A Preclinical Study. Journal of Herbal Medicine Research, 2016; 1(1): 0001-0006.

Tables and figures: Tables should be used at a minimum with a short descriptive title. The preferred file formats for Figures/Graphics are GIF, TIFF, JPEG or PowerPoint.

Publication fee: The authors will be contacted about the publication fee after a manuscript have been accepted.

Proofreading and Publication: A proof will be sent to the corresponding author before publication. Authors should carefully read the proof to avoid any errors and return the proof to the editorial office. Editorial office will publish the article shortly and send a notice to authors with the links of the paper.

Open Access

Scientific Research and Reviews is a peer reviewed open access journal publishing research manuscripts, review articles, editorials, letters to the editor in Scientific Research and Reviews  (Indexing details).

Peer Review

To ensure the quality of the publications, all submitted manuscripts will be peer-reviewed by invited experts in the field. The decisions of editors will be made based on the comments of the reviewers.

Rapid Publication

Time to first decision: within 2 days for initial decision without review, 18 days with review; Time to publication: Accepted articles will be published online within 2 days, and final corrected versions by authors will be accessible within 5 days.  More details....

Rapid Response Team

Please feel free to contact our rapid response team if you have any questions. Our customer representative will answer your questions shortly.

Scientific Research and Reviews

Upload

Note: Please compress all documents (manuscript, cover letter et al.,. ) into one .Zip file and then upload the Zip file.